Olá galerinha, tudo bem com vocês? Sei que sumi, mas agora voltei com uma novidade maravilhosa, um dos lançamentos mais fofos do ano, estão preparados?
Essa é a história de Penny e Sam.

Ela tem dezoito anos e acabou de sair de casa rumo à universidade. Longe da mãe expansiva e do namorado sem graça, vai finalmente se dedicar ao sonho de ser escritora. Só não contava que essa nova vida traria também novos obstáculos: pessoas, o maior pesadelo de qualquer introvertido.

Ele, por sua vez, está perdido na vida. Em todos os níveis. Aos vinte e um anos, os poucos dólares na conta, a mãe alcoólatra e a ex-namorada complicada não o ajudam a se manter são. Só lhe resta fazer os doces mais mirabolantes para o café onde trabalha (e mora), concluir sua faculdade a distância e tentar (sem muito sucesso) não surtar.

Por um acaso do destino — também conhecido como um ataque de pânico no meio da rua —, eles passam a trocar mensagens de texto inofensivas. Mas o que começa como um simples contato de emergência salvo no celular se torna a conexão mais importante da vida deles.

~

O que falar de um livro tão maravilhoso como esse onde a autora faz bom uso dos clichês românticos e entrega uma história totalmente nova?

A ideia de juntar adolescentes introvertidos parece absurda mas aqui tomou um rumo bem inesperado. Se torna fofa a jornada dos amigos que viram casal onde vemos o amadurecimento através de mensagens no celular, a maneira deles de se conhecerem e cativar o outro, verdadeiros confidentes sejam portando notícias ruins (na maioria das vezes eram problemas) ou boas novidades a conversa sempre fluindo de um jeito único onde só eles entendiam o idioma "Eu", a coisa mais linda!


O coração fica quentinho querendo um crush igual a Sam que além de cozinheiro/confeiteiro é atencioso, extremamente fofo, respeitador, e sem esquecer: gato. Se você pensa que o tema central do livro é o casal sinto em dizer mas se enganou feio pois a autora investiu pesado em temas envolvendo problemas familiares em ambos protagonistas.

Sam tem problemas com a Mãe aposentada, alcoólatra e compradora compulsiva; sonha em fazer uma faculdade de artes e nunca foi levado a sério por isso, também por carregar o estigma de "homem da casa" ela não o respeita e só pensa em carreiras onde ele lucre.
Já Penny tem uma Mãe descolada até demais, 40tona com alma de adolescente, muitas vezes negligenciando a filha de 18 anos por estar muito ocupada com tarefas fúteis sempre envolvendo processos de beleza ou coquetéis na sociedade.

Além disso temas como gravidez na adolescência, ex namoradas obsessivas, relacionamentos superficiais, confiança com amizades e muito, mas muito doce com café aparecem no livro em meio a fofurice de Penny com Sam.
Ah, quase esqueci de outro ponto que se faz muito presente na história, um dos mais curiosos na verdade: a escrita. Temos uma segunda história dentro da principal que serve de crítica social, felizmente ela soube dosar e não dedicou capítulos inteiros a essa parte, deixando apenas parágrafos com breves comentários sobre, foi uma decisão sábia para evitar fadiga e não cortar o fluxo da narrativa principal.


Sendo bem sincero eu não esperava tanto e foi uma surpresa maravilhosa! A escrita da autora segue um fluxo constante onde ela faz mágica com os clichês e não temos vontade de virar a cara, muito pelo contrário, por vezes me peguei gargalhando ou torcendo com as situações descritas.
Por esse motivo me recuso a dar menos de 5 estrelas a essa lindeza, além de recomendar a todos que gostam de histórias fofinhas e nem tanto otimistas.
Fofura e realidade na medida certa, já quero os próximos livros da autora!



Quotes:

Era possível ter centenas de “amigos” nas redes sociais e não ter ninguém com quem se abrir de verdade.

Provavelmente é assim que funciona um contato de emergência. Você conta alguma coisa para a pessoa antes de surtar ou perder a cabeça.

Alguma outra espécie no planeta buscava a popularidade como os seres humanos faziam?

Esconder as coisas não era uma maneira de lidar com os problemas.

Amar alguém era traumatizante. Nunca se sabia o que poderia acontecer com a pessoa solta no mundo.

Compre:

Ebook
Físico

0 Comentários