E aí galerinha, tudo certo? Voltei com um título que ansiava há muito tempo, o novo livro do autor de Caixa de Pássaros e Piano Vermelho, estão preparados?!


Rapazes e garotas estão sendo criados em escolas especiais. Um grupo não sabe da existência do outro — até agora. No alto de uma torre embrenhada em uma floresta e isolada do restante do mundo, temos J. Ele é um dos vinte e seis rapazes de um internato que tem como objetivo formar prodígios em artes, ciências e atletismo.

É então que começa a questionar. Qual o verdadeiro propósito daquele lugar? Por que os alunos não podem sair? E que segredos o pai está escondendo deles?

~

De início o livro é extremamente confuso, cheio de palavras próprias, costumes que não conhecemos e relatórios já nas primeiras páginas causando estranheza ao leitor. Bem lentamente o autor vai desenvolvendo a história e nos mostrando o motivo daquela extensa introdução, fazendo sentido tudo que nos foi apresentado anteriormente. Mas sendo muito sincero eu quase larguei a obra pelo ritmo lento no início.

Depois da longa introdução a história "pega embalo" e o desenvolvimento é majestoso, se tratando de distopia não há muito novo a ser feito, sempre ficamos com uma impressão de já ter visto a história antes, mas aqui é diferente. A idéia principal da obra é um cara megalomaníaco que aprisionou 26 crianças para serem criadas de modo puro, sem contato com o mundo exterior, aprisionados numa torre, totalmente alheios a tudo que acontece lá fora, e o objetivo do experimento é criar gênios, os melhores cientistas, engenheiros e por ai vai.

É interessante a construção dessa sociedade baseada na Torre onde cada um tem sua função, e como garantia de que nenhuma informação vaze ele escolheu pessoas condenadas ou ex-prisioneiros que já estavam sem expectativa de vida para se tornarem escravos do sistema implementado.
Dá para fazer um paralelo atual com a questão da alienação e as Fake News que são verdadeiros desserviços para a sociedade como um todo, e aqui fica claro que os meninos não tem outro meio de obter informações a não ser pelo P.A.I que os manipula ao extremo, intimidando-os e até mesmo ameaçando-os caso contestem algo da Parentalidade.


Fazendo uma comparação com as obras anteriores do autor essa tá bem diferente, por se tratar de uma distopia juvenil típica de autores como Veronica Roth, o tom é outro. Porém a essência Malerman continua com força total, traço que fica visível nas partes finais onde a violência extrema é explorada dando um aspecto mais sombrio a obra que até então era "inocente". Há um suspense em relação a quem os meninos são e como chegaram até lá, mas nem se compara ao burburinho que ele fez em Piano Vermelho por exemplo, onde o mistério da música amaldiçoada age como o personagem principal.

Outro fator a ser destacado são as crianças muito espontâneas e cativantes que deram um refresco na narrativa densa cheia de descrições iniciais sobre o funcionamento da Torre e as Inspeções, afirmo com clareza que eles são o ponto alto da obra.
No mais, o livro poderia ser menor, tem horas em que chega a ser cansativo dada extensão desnecessária para contar algo que poderia ser resolvido mais rápido sem perder a qualidade, mantendo a resolução inteligente.


Leva 4 estrelas pelo bom desenvolvimento, conclusão satisfatória e inteligente, sem citar as cenas de ação. Vale a pena ser lido, só recomendo paciência nos primeiros capítulos.


Quotes:

A única coisa pior do que receber toda a informação de apenas uma fonte é acreditar piamente nessa fonte.

Um pouco de alguma coisa é melhor do que muito de nada.

Algumas coisas valem mais pelo que nos fazem sentir do que pelo gosto.


Compre:

Físico
Ebook

0 Comentários