Olá galerinha tudo bem? Para quem gosta de uma história bem construída, cheia de detalhes e uma boa dose de drama, continua lendo que esse livro é para você!

Pietro é um garoto da cidade, solitário e pouco sociável. Ele vê sua vida transformada pelo montanhismo e por uma duradoura amizade, que nasce quando sua família descobre o vilarejo de Grana, aos pés do Monte Rosa.
Pietro se encanta pela natureza do lugar e conhece outro garoto da sua idade, Bruno, com quem dá início a temporadas de explorações e aventuras em meio a trilhas íngremes, o moinho e casas abandonadas.

Nesse tempo Pietro aprende que a montanha também guarda ensinamentos, um modo muito próprio e único de encarar a vida.
Esse aprendizado é o maior legado de seu pai, que, muitos anos depois, deixa uma herança que reaproximará Bruno e Pietro.

~

Posso afirmar sem sombra de dúvidas que esse definitivamente é o livro mais lindo e puro que li esse ano, onde não há ambições, segundas intenções ou qualquer coisa do gênero, e também onde são demonstradas várias formas de amor na mais pura sinceridade.

Também devo adiantar que o foco do autor não foi uma história mirabolante, inovadora, com estilismos gramaticais. Aqui reina a simplicidade pois o que importa mesmo são os sentimentos dos personagens e mais ainda: os do leitor que os acompanha nessa jornada pelas montanhas da Itália. É o típico livro que acompanha a vida de 2 personagens da infância até seus últimos momentos, com bastante detalhe nos sentimos íntimos da família de Pietro, talvez até um terceiro melhor amigo para ele e Bruno, acho que conexão é a palavra desse livro por ficar difícil não se envolver no drama apresentado nele.


É bom advertir que o autor gosta de descrever paisagens, detalha a prática do montanhismo, ás vezes ficamos várias páginas nos preparando para subir a montanha junto com os personagens, sem equipamento mesmo. Também ajudamos a construir casas, a escolher o melhor vinho para determinado clima, dentre outras experiências que o autor nos proporciona com maestria.

EU me enganei e esperava que essa amizade, esse amor todo, tivessem um fundo romântico aos moldes de Me Chame Pelo Seu Nome (não tem temática LGBT), mas as semelhanças só ficam na parte geográfica mesmo pois a escrita de Cognetti é bem madura apesar de simples, a profundidade que ele alcançou nem pode ser comparada com a obra de Aciman. É daqueles livros para ler sem pressa, apreciando cada detalhe num dia chuvoso e no final recomendar para todos os amigos que gostam de um clima bucólico (para não dizer analógico) rodeado de muita natureza, e se tiver uma companhia do lado melhor ainda.

Fica difícil dar menos de 4 estrelas para um livro que marcou tanto e que vai significar muito daqui para frente pois pretendo relê-lo sempre que sentir saudades.


Quotes:

- Mas eles não escolheram essa vida. Se alguém decide viver no alto, é porque embaixo não o deixam em paz.

Eu me perguntava se era possível aprender um talento como aquele ou se alguém nascia assim e pronto.

Coisas que podem ser usadas. Se não podem ser usadas, não recebem um nome, porque não servem para nada.

Um homem é feito para sempre dar conta, se é capaz, mas quando se acha capaz demais acaba se arruinando.

Mas como se diz: ás vezes para seguir em frente temos que dar um passo para trás. Se você tem humildade para reconhecer isso, claro.

0 Comentários